Passagem aérea cai pelo 3º mês seguido: confira dicas para encontrar preços mais baixos

广告位火热招租中
Preços de passagens aéreas recuam pelo terceiro mês seguido De acordo com a prévia da inflação oficial do governo, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo -15 (IPCA-15), os preços de passagens aéreas apresentaram queda de 9,08% em março, recuando pelo terceiro mês seguido. Entretanto, no acumulado dos últimos 12 meses, o preço ainda apresenta alta de quase 20%, segundo o IPCA-15. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a queda de preços das passagens aéreas em março teve impacto de -0,07 ponto percentual no IPCA-15. Se o preço tivesse ficado estável, o IPCA-15 teria subido 0,43% em março e não 0,36%. Desde o início de 2024, o IPCA-15 registra queda no preço de passagem aérea: -15,24% em janeiro, -10,65% em fevereiro e -9,08% em março. Esses três recuos seguidos, incluindo o de março, ocorrem após cinco meses de altas no item. Apesar das quedas recentes, o preço de passagem aérea ainda acumula alta de 19,22% no resultado acumulado em 12 meses até março, segundo o IPCA-15. O item fechou o ano de 2023 com alta de 48,11% no preço.

Por que os preços de passagens aéreas caíram nos últimos meses?

Essa é uma pergunta que muitas pessoas podem estar se fazendo. A explicação está relacionada com a demanda e a concorrência entre as companhias aéreas. Com a pandemia de COVID-19 e as restrições de viagens, a demanda por passagens aéreas diminuiu significativamente. Essa queda na demanda fez com que as companhias aéreas diminuíssem seus preços para tentar atrair os poucos passageiros disponíveis. Além disso, a concorrência entre as companhias aéreas também pode ter contribuído para a diminuição dos preços.

Quais os impactos da queda no preço das passagens aéreas?

A queda no preço das passagens aéreas pode ter impactos positivos nos custos de viagem das pessoas. Com preços mais baixos, mais pessoas podem ter acesso a aviões e aproveitar as oportunidades de viagem. Além disso, essa queda pode contribuir para o aumento do turismo, o que pode trazer benefícios econômicos para o país. Contudo, essa queda também pode ter impactos negativos, principalmente para as companhias aéreas. Com preços mais baixos, as empresas podem ter prejuízos financeiros, o que pode afetar a oferta de voos e a qualidade dos serviços oferecidos.

Como as companhias aéreas podem lidar com a queda de preços?

As companhias aéreas podem adotar diferentes estratégias para lidar com a queda de preços. Uma das possibilidades é buscar aumentar a demanda por passagens aéreas. Isso pode ser feito por meio de campanhas de publicidade ou do oferecimento de promoções e descontos. Outra possibilidade é tentar reduzir os custos operacionais. Isso pode envolver desde a diminuição de gastos com funcionários e manutenção de aeronaves até a busca por rotas mais eficientes e melhores acordos com parceiros comerciais.

Conclusão

Embora a queda nos preços das passagens aéreas nos últimos meses possa ser vista como uma boa notícia para quem pretende viajar, é importante lembrar que essa queda é resultado de um contexto complexo e que pode ter impactos tanto positivos quanto negativos. Cabe às companhias aéreas adotar estratégias para lidar com essa situação e continuar oferecendo serviços de qualidade aos seus clientes. E, para quem vai viajar, é sempre bom ficar de olho nas promoções e descontos para economizar durante a viagem.

Este conteúdo foi publicado no Valor PRO, serviço de tempo real do Valor

passagem aérea viagem

Nos conte nos comentários: você já aproveitou os preços mais baixos das passagens aéreas para viajar nos últimos meses?

Não se esqueça de seguir as nossas redes sociais e de deixar o seu like neste artigo! Aproveite também para conferir outras notícias sobre economia e negócios em nosso site.

Agradecemos por sua leitura e até o próximo artigo!


Por /Lucianne Carneiro


广告位火热招租中