Lula真的改变了对委内瑞拉的态度吗?

广告位火热招租中
O governo brasileiro adota nova postura em relação às eleições venezuelanas e ao ditador do país, Nicolás Maduro. O líder petista, Lula, que já demonstrou apoio a Maduro em outras ocasiões, fez críticas abertas ao aliado após a líder opositora Corina Yoris ser impedida de se inscrever no pleito. Segundo a “Coluna do Estadão”, o caso irritou profundamente auxiliares palacianos, que avaliam que Maduro quebrou o acordo com o Brasil de promover uma disputa eleitoral limpa. Ainda de acordo com a publicação, a defesa da ditadura venezuelana teve peso na perda de popularidade do presidente. Diante disso, surge a dúvida sobre qual postura Lula adotará daqui para frente em relação às ingerências do chavismo nas eleições venezuelanas. Será que ele salvará sua imagem abandonando o “companheiro” Maduro? Essa é a discussão que o colunista Diogo Schelp irá trazer no Estadão Notícias de hoje.

As ingerências do chavismo nas eleições venezuelanas e a postura de Lula

O atual posicionamento do governo brasileiro

O governo brasileiro mudou o tom em relação às eleições venezuelanas e ao ditador do país, Nicolás Maduro. Antes aliado de Maduro, o líder petista, Lula, criticou abertamente seu aliado após a líder opositora Corina Yoris ser impedida de se inscrever no pleito. O governo federal também divulgou nota criticando o desenrolar do registro de candidaturas e o impedimento da substituta de María Corina Machado, vencedora de primárias que fora declarada inelegível. Caracas reagiu e acusou o Itamaraty de intromissão e de agir sob influência dos Estados Unidos, mas poupou Lula.

A possível quebra de acordo entre Brasil e Venezuela

Auxiliares palacianos manifestaram ao presidente Lula uma profunda irritação com o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, após o impedimento da líder opositora, Corina Yoris, de se inscrever no pleito. A avaliação no governo é que o líder venezuelano quebrou o acordo com o Brasil de que promoveria uma disputa eleitoral limpa. Uma fonte indica que não há mais espaço nem político, nem diplomático, para relativizar os "abusos" de Maduro.

A perda de popularidade do presidente

A defesa da ditadura venezuelana, que antes era praticada por Lula, agora é criticada pelo governo brasileiro. Esse posicionamento pode ter influenciado a perda de popularidade do presidente, indicada em ao menos três pesquisas.

Qual será a postura de Lula?

Com a mudança de postura do governo brasileiro, surge a dúvida sobre qual postura Lula adotará daqui para frente em relação às ingerências do chavismo nas eleições venezuelanas. Será que ele salvará sua imagem abandonando o “companheiro” Maduro? Diogo Schelp irá trazer essa discussão no Estadão Notícias de hoje.

Em conclusão, a postura do governo brasileiro em relação às eleições venezuelanas mudou e o apoio à ditadura de Maduro não é mais defendido. Isso pode ter influenciado a perda de popularidade do presidente Lula, que agora precisa decidir qual será sua postura diante das ingerências do chavismo nas eleições venezuelanas. O Estadão Notícias de hoje irá trazer uma discussão sobre essa situação com Diogo Schelp. Não perca!

Imagens utilizadas:

Imagem da bandeira da Venezuela

Imagem do Lula

Não se esqueça de comentar e compartilhar esse conteúdo. Sua opinião é muito importante para nós! Acompanhe nossas redes sociais para ficar sempre por dentro das últimas notícias do Brasil e do mundo.

Até a próxima!


Por /Estadão Podcasts


广告位火热招租中