Quitar o financiamento imobiliário: 5 motivos para considerar essa opção Melhorar os investimentos:

广告位火热招租中

Perguntas e respostas sobre investimentos e finanças pessoais

As questões abordadas no boletim CBN Dinheiro, apresentado de segunda a sexta-feira nos programas Jornal da CBN e Ponto Final, na rádio CBN.

Devo continuar com a estratégia atual, mesmo com a queda da Selic?

Tenho um financiamento imobiliário com taxa de 7% ao ano. A cada dois anos abato o saldo devedor com o FGTS e mantenho minhas aplicações no mercado financeiro. Sempre ouvi dizer que quitar dívidas é a melhor alternativa. Vale a pena seguir assim?

Qual é a resposta para essa questão?

Do ponto de vista prático, o rendimento do FGTS costuma ser menor que o custo do financiamento imobiliário. Portanto, usar o FGTS para reduzir o saldo devedor do empréstimo faz sentido. E as aplicações financeiras atreladas à taxa Selic podem render mais do que o custo do financiamento, mesmo considerando impostos.

O que devo observar nessa situação?

É importante notar que a taxa Selic tende a cair ainda mais, reduzindo seus ganhos. Além disso, a gestão de ativos e passivos demanda atenção: aplicações financeiras arriscadas podem ser evitadas devido ao compromisso com o financiamento imobiliário.

O que fazer com a queda da Selic?

Com a redução da taxa Selic, pode ser interessante considerar amortizar parte do financiamento com recursos provenientes das aplicações, especialmente para aproveitar novas oportunidades de investimento.

Imagem relacionada a finanças
Imagem relacionada a investimentos

Resumo:

Mesmo com os ganhos atuais e diferenças nas taxas de juros, ponderar sobre quitar uma parcela da dívida pode possibilitar aproveitar novas oportunidades de investimento. Envie suas perguntas para cbndinheiro@cbn.com.br e até a próxima!

Imagem relacionada a dinheiro

Não se esqueça de deixar seu comentário, seguir-nos, dar um like e agradecemos pela leitura!


Por /Marcelo d’Agosto


广告位火热招租中