Marinha apreende mais de 200 kg de cocaína em casco de navio: descubra como foi a operação

广告位火热招租中
No Porto de Santos, o maior terminal portuário do hemisfério sul, uma operação conjunta da Marinha do Brasil e da Polícia Federal resultou na localização de 212kg de cocaína na caixa de mar de um navio mercante que tinha como destino a Alemanha. A droga foi encontrada em um compartimento submerso responsável pelo resfriamento de motores. Essa apreensão é mais um exemplo do aumento do tráfico de drogas em portos, especialmente em cascos de navios. O Primeiro Comando da Capital (PCC) tem escondido um volume cada vez maior de cocaína em cascos de navios, a fim de driblar as autoridades. A escolha por esses locais é motivada pela dificuldade em fiscalizá-los, já que os compartimentos submersos não passam por scanners na chegada aos terminais, o que os torna mais vulneráveis. Os portos são, atualmente, a principal rota de saída de entorpecentes rumo a África e Europa. As investigações apontam que os pacotes de cocaína são escondidos nos navios de duas formas: por meio de pequenas lanchas, que se movem principalmente à noite com as luzes apagadas, ou por mergulhadores, que saem de áreas de mata ou de embarcações mais afastadas. Para combater essas atividades ilícitas, a Marinha tem aumentado suas operações e apreensões de drogas. Em 2020, foram apreendidos 483 quilos de cocaína em cascos de navios no Porto de Santos, enquanto, em 2021, a quantidade já chegou a 1,68 toneladas. É importante destacar que a incidência de tráfico submarino tem aumentado nos últimos anos. Isso fica evidente em dados da Alfândega de Santos reunidos pelo Núcleo de Estudos da Violência da USP, que mostram que 2,3% da droga apreendida em 2020 era encontrada em cascos de navios. Em 2021, até agosto, esse número já chegou a 13,5%. Para coibir essas práticas, a Marinha tem trabalhado em conjunto com outros órgãos, como PF, Receita e Guarda Portuária. A participação da Polícia Civil também é fundamental para garantir o êxito na escolha dos alvos. Desde novembro de 2020, cerca de 1900 militares da Marinha estão empregados no fortalecimento das ações de prevenção e repressão de delitos, como o tráfico de drogas e de armas, em São Paulo e Rio de Janeiro. A apreensão de drogas em portos é um problema crescente e preocupante no Brasil. As autoridades competentes precisam cada vez mais investir em tecnologias e estratégias para coibir essa prática ilícita e garantir a segurança da população. É necessário que haja uma maior integração entre as forças de segurança para combater esse mal que afeta todo o país.
Imagem aleatória relacionada com as drogas
Imagem aleatória relacionada com as drogas

O aumento da apreensão de drogas em portos é um problema crescente

O tráfico de drogas em portos tem crescido nos últimos anos, e as autoridades responsáveis têm encontrado dificuldades para conter essa prática. Os bandidos têm se adaptado às suas estratégias para driblar as fiscalizações, e isso tem se refletido no aumento da quantidade de drogas encontradas em portos. Além do prejuízo em relação à saúde pública, esse tráfico também gera muita violência, já que as drogas têm se tornado uma das principais fontes de renda dos criminosos.
Imagem aleatória relacionada com as drogas em navios
Imagem aleatória relacionada com as drogas em navios

As estratégias dos bandidos para esconder as drogas em navios

Os bandidos têm encontrado diversas formas de esconder as drogas em navios para driblar as autoridades. Uma delas é utilizar mergulhadores, que saem de áreas de mata ou de embarcações mais afastadas, para esconder os pacotes de cocaína. Outra estratégia é utilizar pequenas lanchas que se movimentam principalmente à noite com as luzes apagadas. Além disso, os criminosos utilizam os cascos de navios, que são difíceis de fiscalizar, para esconder as drogas.
Imagem aleatória relacionada com os navios no porto
Imagem aleatória relacionada com os navios no porto

A importância das ações conjuntas para combater o tráfico de drogas em portos

Para combater o tráfico de drogas em portos, é fundamental que as autoridades realizem ações conjuntas. A colaboração entre diferentes órgãos, como Marinha, PF, Receita, Guarda Portuária e Polícia Civil, é crucial para o sucesso da operação. Além disso, é preciso investir cada vez mais em tecnologias para detectar as drogas, bem como em estratégias para coibir as ações dos criminosos. A população também deve ser incitada a denunciar casos suspeitos, para que as autoridades possam agir de forma rápida e eficiente.

Ao ler essa notícia, fica evidente o tamanho do desafio que as autoridades têm para combater o tráfico de drogas em portos. É preciso que haja um comprometimento cada vez maior das autoridades para coibir essa prática, que tanto afeta a população, especialmente a mais vulnerável. Todos os cidadãos têm papel importante nessa luta, e é fundamental que cada um faça a sua parte para ajudar a garantir a segurança e o bem-estar da sociedade. Se você tiver alguma informação sobre tráfico de drogas, denuncie as autoridades competentes imediatamente.

Aproveite para comentar sobre essa notícia e compartilhe as informações para que mais pessoas fiquem a par dos desafios que as autoridades enfrentam no combate ao tráfico de drogas.

Lembre-se de seguir nossas redes sociais para mais informações e atualizações sobre o mundo da segurança pública.

Obrigado por ler e até a próxima!


Por /


广告位火热招租中