Como foi a experiência de tomar um vinho do Porto de 1960 Desfrute da rara experiência de provar um

广告位火热招租中

Se você é um apreciador de vinhos, certamente já ouviu falar da experiência mágica de degustar um vinho do Porto. E foi exatamente essa experiência que tive no restaurante Don Sebastião, em Lagos, Portugal. O proprietário nos presenteou com um vinho do Porto de 1960, uma verdadeira iguaria.

Como diferenciar os tipos de vinho do Porto?

Como explicado em Paladar, existem basicamente dois tipos de vinho do Porto: o Ruby e o Tawny. Enquanto o Tawny envelhece no barril por décadas, absorvendo aromas da madeira, o Ruby é envelhecido na garrafa, devendo ser consumido rapidamente após aberto para preservar suas características únicas.

Vinho do Porto
A entrada do restaurante Don Sebastião em Lagos. Foto: Matheus Mans/Estadão

Como era o vinho do Porto de 1960?

O vinho servido por Seu João era um Porto Ruby da marca Krohn, lacrado e com 64 anos de idade. Sua cor caramelizada indicava uma transformação única ao longo das décadas, resultando em uma bebida singular.

Vinho do Porto 1960
A cor caramelizada do vinho do Porto de 1960. Foto: Matheus Mans/Estadão

Qual a complexidade do vinho do Porto envelhecido?

Ao degustar o vinho, pude perceber uma explosão de sabores, aromas de compotas e até nuances de tabaco. A maturidade do vinho proporcionou uma experiência sensorial única, com uma sutileza e complexidade inigualáveis.

Agora, convido você a compartilhar sua experiência com vinhos envelhecidos e levantar questões sobre a arte da vinicultura. Aprecie, comente, siga e agradeço por acompanhar este relato enogastronômico.


Por /


广告位火热招租中