Os mitos do lockdown - Desvendando a verdade sobre a eficácia do isolamento social durante a pandemi

广告位火热招租中
No mundo digital, é comum depararmos com informações que são, no mínimo, duvidosas. Recentemente, circulou na internet um post que divulgava um jornal alemão com o título “Protocolos secretos da Covid revelados”. A postagem em questão mencionava, ainda, que haviam sido descobertos documentos oficiais do RKI, um órgão alemão responsável por monitorar doenças infecciosas, que comprovariam as teorias dos “negacionistas”. Entre as informações relatadas, estavam a confirmação de que o lockdown traria mais consequências maléficas do que o próprio vírus, que o uso de máscara era questionável e que a mortalidade da COVID era parecida com a da gripe. Esse tipo de postagem pode gerar muita confusão e desinformação, especialmente em tempos de pandemia. Por isso, o Comprova, um projeto de checagem de fatos que atua em parceria com jornalistas de diversos veículos de mídia do país, investigou o assunto e chegou à seguinte conclusão: o post engana ao afirmar que os documentos do RKI confirmaram tais afirmações. De fato, documentos do órgão foram publicados com essas supostas afirmações, mas elas não representam o posicionamento oficial do instituto. O RKI afirmou, em contato com o Comprova, que os documentos são, na verdade, resumos de discussões da equipe de crise de covid-19 que refletiram o nível de conhecimento em diferentes datas e que nessas conversas são abordadas diferentes perspectivas. “As declarações individuais feitas no contexto de tais discussões não refletem necessariamente a posição acordada do RKI”, informou o instituto. Portanto, podemos deduzir que tanto os lockdowns quanto o uso de máscaras foram defendidos pelo RKI ao longo da pandemia, algo que não condiz com as afirmações do post. No que se refere à comparação do número de mortes entre a covid-19 e a gripe, o RKI informou que essas informações são, na verdade, equivocadas. Segundo dados do órgão, houve uma quantidade muito superior de mortes relacionadas à covid-19 na Alemanha do que em um surto de gripe. Diante disso, é importante lembrar que não devemos acreditar em tudo que circula pelas redes sociais sem antes checar a veracidade das informações. É fundamental buscar fontes confiáveis e se ater aos fatos. No que se refere à pandemia do novo coronavírus, siga as orientações das autoridades de saúde, que podem ser facilmente acessadas em seus canais oficiais, como por exemplo, o próprio RKI. Além disso, nunca se esqueça de tomar as medidas de precaução necessárias para proteger a si mesmo e aos outros, como o uso de máscaras, a manutenção do distanciamento social e a lavagem frequente das mãos.

Os documentos do RKI na pandemia do novo coronavírus

Os documentos do RKI mencionados no post enganoso compreendem resumos de discussões da equipe de crise de covid-19 do órgão e não representam o posicionamento oficial do instituto. O RKI afirmou que essas declarações individuais feitas no contexto de tais discussões não refletem necessariamente a posição acordada do órgão.

A posição sobre lockdowns e o uso de máscaras durante a pandemia

Ao contrário do que afirma o post, o RKI tanto defendeu o uso de lockdowns quanto de máscaras ao longo da pandemia. No caso do lockdown, o documento do RKI aponta que a medida mostrou um aumento esperado da mortalidade infantil na África, mas que essa questão estava sendo abordada em um contexto específico do continente africano, que tem uma realidade diferente da pandemia do novo coronavírus vivida pela Alemanha. A citação sobre a mortalidade infantil era um dado e não refletia o posicionamento oficial do RKI. Já em relação ao uso de máscaras, o RKI recomendou a proteção assim que percebeu que elas poderiam conter a transmissão do vírus, antes mesmo de outros países europeus. Durante a pandemia do novo coronavírus, o órgão passou a recomendar o uso geral de máscaras pela população.

Dados sobre a mortalidade da covid-19

As informações sobre a mortalidade da covid-19 no post enganoso foram equivocadas. De 2020 a 2022, morreram de covid na Alemanha, segundo o Robert Koch Institut, 161,5 mil pessoas. Em comparação, o órgão cita que na pior onda de gripe das últimas décadas, no inverno de 2017/2018, ocorreram cerca de 25 mil mortes. A taxa de mortalidade da covid-19 não é igual à da gripe, uma vez que estamos falando de doenças distintas.

Conclusão

Com isso, é importante lembrar que a desinformação pode gerar muita confusão e até mesmo prejudicar a luta contra a pandemia do novo coronavírus. Por isso, é fundamental buscarmos informações confiáveis em fontes oficiais e checarmos a veracidade das informações antes de compartilhá-las. Somente desta forma é possível combater a desinformação e seguir lutando contra a pandemia de forma consciente e responsável.

Você também pode se interessar por:

Não deixe de contribuir com sua opinião! Comente, curta, compartilhe e siga nossas redes sociais. Acompanhe nossas atualizações sobre a pandemia do novo coronavírus.

Agradecemos a leitura e seu interesse em se informar de maneira precisa e responsável. Até a próxima!


Por /


广告位火热招租中