"Protógenes Queiroz: quem é ele e por que teve prisão decretada? Descubra se o ex-deputado &#03

广告位火热招租中
Ex-delegado da Polícia Federal, Protógenes Queiroz tem a prisão preventiva decretada pela Justiça Federal de São Paulo. Ele é suspeito de se esconder na Suíça para fugir de investigações sobre a Operação Satiagraha, que aconteceu em 2008. Na ocasião, ele prendera o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta, e o banqueiro Daniel Dantas, sócio-fundador do Grupo Opportunity. A prisão de Protógenes o coloca na Lista de Difusão Vermelha da Interpol, dos mais procurados. Protógenes teria repassado informações da Satiagraha para a imprensa. Dantas, alvo principal da operação, fez a acusação. Então, aos 64 anos, Protógenes Pinheiro de Queiroz é natural de Salvador, capital da Bahia. Tornou-se delegado da PF em 1998. A investigação da Satiagraha começou em 2004, como um desdobramento do escândalo do mensalão. Pitta, investidor Naji Nahas e outras 14 pessoas foram presos na operação. MORANDO NA SUÍÇA Em 2009, Protógenes foi afastado do comando da operação. O Ministério Público Federal (MPF) alegou que ele vazou para a imprensa detalhes da investigação e realizou escutas com a participação de agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Em 2010, a Justiça federal condenou o delegado a três anos e quatro meses de prisão. A pena foi posteriormente substituída por serviços comunitários em hospitais. Com a condenação, Protógenes se filiou ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e foi eleito deputado federal por São Paulo, obtendo 94.906 votos (0,45% dos votos válidos). Na Câmara, ele protocolou sete projetos de lei, nenhum aprovado, entre eles a transformação da PF em órgão investigador de crimes contra jornalistas, em caso de omissão das autoridades estaduais competentes. Em 2014, Protógenes tentou se reeleger, mas obteve 27.978 votos (0,13% dos votos válidos) e não conseguiu ser eleito. Naquele mesmo ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou a sentença estipulada pela Justiça em 2010, diminuindo a pena para dois anos e quatro meses de prisão.
Polícia

Por que Protógenes é procurado?

A Justiça Federal de São Paulo decretou a prisão preventiva de Protógenes Queiroz, ex-delegado da Polícia Federal, por suspeita de estar "se ocultando" na Suíça para evitar uma investigação sobre a Operação Satiagraha. Ele é acusado por Daniel Dantas de ter repassado para a imprensa informações da operação e foragido da Justiça brasileira desde 2016.

Qual é a operação Satiagraha?

A Operação Satiagraha aconteceu em 2008, quando Protógenes prendera o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta, e o banqueiro Daniel Dantas, sócio-fundador do Grupo Opportunity. O objetivo da operação era investigar supostos crimes de contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro envolvendo o Grupo Opportunity. Em 2009, Protógenes foi afastado do comando da operação por acusação de haver vazado informações para a imprensa.

Por que Protógenes é considerado controverso?

Protógenes é considerado um delegado controverso, por conta de diversas polêmicas envolvendo a Operação Satiagraha, inclusive acusações de uso de métodos ilegais e divulgação de informações confidenciais para a imprensa. Depois de ter sua prisão decretada, Protógenes alegou que ela era "arbitrária e ilegal, pois nunca recebi nenhuma intimação aqui, ao passo que a própria decretação da prisão é posterior à acolhida pelo Estado Suíço de meu pedido de asilo, enquanto essa nova condição de protegido político era já de domínio público e, portanto, do pleno conhecimento das autoridades judiciárias brasileiras".

Prisão

O que pode acontecer com Protógenes agora?

O nome do ex-delegado será incluído na Lista de Difusão Vermelha, dos mais procurados, da Interpol. Desde 2016, quando houve uma tentativa de prendê-lo em cooperação entre Brasil e Suíça, Protógenes é considerado foragido da Justiça e agora pode ser preso em qualquer lugar que seja encontrado.

Conclusão

Protógenes Queiroz é um ex-delegado da Polícia Federal que tornou-se um político controverso depois de prender o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta, e o banqueiro Daniel Dantas, sócio-fundador do Grupo Opportunity, durante a Operação Satiagraha, em 2008. Ele é considerado um fugitivo desde 2016 por suspeita de se esconder na Suíça para fugir das investigações sobre a mesma operação. Agora, com sua prisão preventiva decretada pela Justiça de São Paulo, ele é procurado pela Interpol e pode ser preso em qualquer lugar que seja encontrado.

Se você tem algo a comentar ou a acrescentar, o que achou deste artigo, ficaremos felizes em saber. Deixe seu comentário abaixo e compartilhe com seus amigos. Não esqueça de curtir e seguir nossas redes sociais!

Agradecemos a sua visita e até a próxima!


Por /


广告位火热招租中