"O que a produção industrial e as falas de Campos Neto podem indicar para o mercado brasileiro?

广告位火热招租中
Nesta quarta-feira, as atenções estarão novamente voltadas aos Estados Unidos, com a divulgação de mais dados de emprego e mais falas do Federal Reserve. Desta vez, quem discursa é o presidente da autoridade monetária, Jerome Powell. Por aqui, a divulgação dos dados da produção industrial nesta manhã seguida da participação de Campos Neto, presidente do Banco Central, em evento, serão os pontos altos do dia. Dados fortes de emprego nos Estados Unidos, divulgados ontem (2), mostram um mercado de trabalho ainda resiste, o que indica que uma queda de juros em breve pode estar perdendo força. Hoje, há mais dados que podem ajudar a corroborar essa tese com a divulgação do relatório Nacional de Emprego da ADP, que mede a variação mensal de emprego de privados de setores não-agrícolas. Embora pareça contraditório dizer que dados fortes de emprego tenham um lado ruim, na atual conjuntura, é exatamente isso que tem acontecido nos EUA. Quando o mercado de trabalho está aquecido, significa que existe demanda de mão de obra por parte das empresas. E se as empresas estão buscando trabalhadores, elas tendem a aumentar o salário nominal para atrair novos funcionários. O resultado disso é mais inflação, que é exatamente o que o Federal Reserve quer controlar. E o principal instrumento usado para conter a alta dos preços é a elevação dos juros. Enquanto isso, Jerome Powell, presidente da autoridade monetária, discursará em evento. Na última sexta-feira (28), ele afirmou que só pretende cortar os juros quando estiver mais confiante em relação à inflação, mas trouxe uma “mensagem de esperança” ao mercado reforçando que o cenário atual é mais confortável do que vinha sendo nos últimos meses. Por aqui, a pesquisa industrial mensal de fevereiro será divulgada pelo IBGE. Em janeiro de 2024, a produção industrial nacional recuou 1,6% frente a dezembro de 2023. Na comparação com janeiro de 2023, a indústria cresceu 3,6%, registrando o sexto resultado positivo consecutivo neste tipo de comparação. As expectativas são para ver se há uma recuperação. Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, é aguardado em evento do Bradesco BBI. Os investidores ficam atentos a possíveis pistas do rumo que a Selic deve tomar nas próximas reuniões. Na ata da reunião, o BC afirmou que o cenário é mais incerto, mas deixou claro que os juros devem seguir em queda. Por fim, a seguir estão as notícias mais lidas do Valor Investe no momento: 1. Ninguém acerta as seis dezenas da Mega-Sena 2707, e prêmio vai a R$ 13 milhões; veja números sorteados. 2. Primeira parcela do décimo terceiro do INSS começa a ser paga este mês; veja datas. 3. Livia Voigt, herdeira da WEG (WEGE3), é a bilionária mais jovem do mundo pelo segundo ano. 4. CDBs e criptomoedas ganham espaço nas carteiras dos brasileiros. 5. Vale (VALE3) poderá ter bons resultados mesmo com queda do minério de ferro, diz Citi.

Gráfico representando dados de emprego

A economia dos Estados Unidos vem apresentando dados positivos de emprego e isto pode afetar a queda de juros.

Como a economia dos EUA pode afetar a queda de juros?

O mercado de trabalho norte-americano vem apresentando resiliência, com uma maior demanda de mão-de-obra por parte das empresas, o que pode indicar que a queda de juros esperada pode estar perdendo força. Quando as empresas buscam mais funcionários, tendem a aumentar o salário nominal oferecido, o que pode gerar mais inflação. Dessa forma, o Federal Reserve precisa aumentar a taxa de juros para controlar a alta dos preços, o que pode afetar a economia do país.

Pilha de dinheiro

Como a elevação dos juros pode conter a inflação?

O aumento dos juros pode conter a inflação ao desestimular os gastos e o consumo pela população, o que diminui a quantidade de dinheiro circulando na economia. Além disso, a elevação dos juros pode tornar os empréstimos mais caros, o que inibe a obtenção de crédito pelas empresas e pelos consumidores. Essa situação diminui a procura por bens e serviços, o que acarreta em preços mais baixos.

Indústria

Como a produção industrial pode afetar a economia brasileira?

A produção industrial é um importante indicador da saúde de uma economia. Se a produção industrial for alta, significa que há um grande número de bens e serviços sendo produzidos, o que tende a gerar empregos e impulsionar o crescimento econômico. Por outro lado, se a produção industrial for baixa, pode indicar um enfraquecimento da economia e gerar preocupações em relação ao futuro.

Neste caso específico, a pesquisa industrial mensal de fevereiro será divulgada pelo IBGE e há expectativas para ver se há uma recuperação do setor.

Ao final, é importante estar atento às falas de Jerome Powell, presidente da autoridade monetária, e a participação de Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, em evento. Além disso, é essencial ter um olhar amplo sobre a economia dos Estados Unidos e sobre a produção industrial, para possíveis desdobramentos na economia brasileira.

Lembre-se de deixar seu comentário sobre este artigo e de seguir as notícias mais recentes do mercado financeiro no Valor Investe!

Imagens obtidas através do Unsplash API.


Por /Nathália Larghi


广告位火热招租中