Guerra em Gaza: Rússia e China vetam resolução de cessar-fogo dos EUA no Conselho de Segurança Tensõ

广告位火热招租中

No último dia 22, a Rússia e a China vetaram a resolução de cessar-fogo na Faixa de Gaza proposta pelos Estados Unidos no Conselho de Segurança da ONU. Com 11 votos favoráveis e 3 contrários, a resolução não foi aprovada devido ao poder de veto dos países membros permanentes. A Argélia também votou contra essa proposta.

O impacto do veto na situação em Gaza

Apesar do veto, o Conselho de Segurança ainda deve votar outra resolução pedindo um cessar-fogo imediato durante o mês do Ramadã, com a possibilidade de tornar-se um cessar-fogo permanente. Os EUA devem ter papel fundamental nessa nova votação.

Pressões internas e externas

Com o aumento de mortes em Gaza, chegando a mais de 30 mil, o presidente dos EUA, Joe Biden, tem sido pressionado tanto interna quanto externamente devido ao apoio a Israel. Isso resultou em críticas mais intensas ao primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu.

O papel dos mediadores

Paralelamente às negociações no Conselho de Segurança, uma delegação de mediadores de Israel, Egito, Catar e Estados Unidos se reuniu em Doha para discutir a libertação dos reféns em Gaza. Esses esforços visam aliviar o sofrimento dos civis na região e permitir a chegada de ajuda humanitária.

Rússia

Conclusão: A situação em Gaza continua delicada e exige ações diplomáticas urgentes para garantir a segurança e o bem-estar da população local. O desafio agora é encontrar um caminho para o diálogo e a resolução pacífica do conflito em meio a interesses políticos e humanitários divergentes.

China

Caro leitor, o que você acha que poderia ser feito para promover a paz e a estabilidade na região de Gaza? Deixe sua opinião nos comentários e não se esqueça de nos seguir para mais atualizações. Agradecemos por acompanhar nossa cobertura.


Por /


广告位火热招租中