Doenças autoimunes: conheça os principais tipos Entenda por que acontecem

广告位火热招租中

As doenças autoimunes são aquelas em que o sistema imunológico, responsável pela proteção do corpo, ataca o próprio organismo por engano. Existem mais de 100 tipos de doenças autoimunes, de acordo com a Autoimune Association, organização dos Estados Unidos dedicada ao assunto. E, segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), cerca de 5 a 7% da população mundial, com destaque para as mulheres, é afetada por alguma dessas doenças.

Quais são as doenças autoimunes mais comuns?

O reumatologista André Ramos, da Beneficência Portuguesa, citou algumas das doenças autoimunes que costumam ser mais frequentes:

  • Tiroidite de Hashimoto, caracterizada pela destruição da glândula da tireoide;
  • Diabetes tipo 1: afeta as glândulas produtoras de insulina, hormônio responsável por colocar açúcar dentro das células para gerar energia;
  • Vitiligo: acomete as células que dão a coloração à pele;
  • Artrite reumatoide: afeta as articulações, causando dor, inchaço e rigidez;
  • Lúpus: pode atingir qualquer parte do corpo, como pele, olhos, rins e vasos sanguíneos.
Tiroidite de Hashimoto
Imagem ilustrativa de Tiroidite de Hashimoto

Quais são as doenças autoimunes mais perigosas?

De acordo com o especialista, a gravidade varia de acordo com o tipo de doença autoimune e do estágio em que foi diagnosticada.

Apesar disso, o reumatologista Marco Antônio Loures, presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), cita o lúpus como uma das mais sérias. “Se afetar o rim de forma grave, pode comprometer o seu funcionamento, fazendo com que o paciente necessite de hemodiálise ou transplante do órgão”, pontua.

O que causa uma doença autoimune?

Ainda não se sabe ao certo o que está por trás das doenças autoimunes, mas é possível dizer que elas têm ligação com fatores genéticos, de acordo com o presidente da SBR. “Isso significa que pessoas que têm familiares com essas doenças têm mais probabilidade de desenvolvê-las”, explica.

Ainda segundo Loures, há gatilhos ambientais que estão relacionados com a “ativação” e piora dessas condições. No caso do lúpus, tomar muito sol é exemplo de fator de risco, de acordo com o médico.

Doença autoimune
Imagem ilustrativa de uma doença autoimune

Publicidade

Leia também

  • O difícil diagnóstico da minha doença autoimune

  • Diabetes, artrite reumatoide e lúpus: Estudo ajuda a entender enzima ligada a doenças autoimunes

  • Selena Gomez rebate comentários sobre ganho de peso e destaca autoaceitação: ‘Não sou modelo’

Por que as doenças autoimunes são mais comuns em mulheres?

De maneira geral, as doenças autoimunes acometem mais mulheres, de acordo com Loures. O motivo por trás dessa predominância, porém, não é claro.

“No caso do lúpus, por exemplo, sabe-se que há uma relação entre o estrogênio (hormônio feminino) e o surgimento da doença. Mas, em relação às outras condições, não há como afirmar”, diz.

Como saber se tenho alguma doença autoimune?

De acordo com o presidente da SBR, há vários possíveis sintomas e eles costumam ser pouco específicos. Alguns são:

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

  • Dores articulares (inclusive na coluna);
  • Febre baixa;
  • Mal-estar, cansaço;
  • Lesões oculares;
  • Manchas no corpo;
  • Problemas circulatórios nos dedos das mãos e pés;
  • Perda de apetite;
  • Outros.

Caso esses sintomas surjam de forma persistente, é importante procurar um médico. “A princípio, o paciente normalmente passa pelo clínico geral e, depois, se for o caso, é conduzido a um reumatologista”, destaca.

Como é o tratamento das doenças autoimunes?

Como não há clareza em relação às causas, não há cura para as doenças autoimunes, de acordo com Loures. Em contrapartida, o reumatologista pontua que é possível – e fundamental – lidar com os sintomas.

Publicidade

“Os tratamentos variam caso a caso, mas é comum fazer uso de corticosteróides (anti-inflamatórios hormonais), quimioterápicos (os mesmo usados nos casos de tumores, mas em doses menores) e remédios biológicos (feitos com organismos vivos). Dessa forma, muitas vezes o paciente consegue ter uma vida normal”, diz.

Continuamos empenhados em fornecer informações relevantes sobre saúde. Agradecemos a sua atenção e encorajamos você a compartilhar suas experiências, sugerir outros tópicos para discussão e interagir conosco. A saúde é um bem precioso, vamos cuidar juntos. Obrigado por acompanhar!


Por /


广告位火热招租中