Busca por fugitivos de Mossoró: como o governo enfrenta o fracasso da busca

广告位火热招租中

A busca pelos dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, chega nesta quinta-feira, 14, a um mês. Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça foram os primeiros a escaparem de uma cadeia federal, sistema que existe desde 2006. Cerca de 500 agentes tentam recapturar os fugitivos, ligados ao Comando Vermelho (CV), mas fracassaram até agora diante das táticas usadas pelos detentos e pela geografia da caatinga potiguar.

Ministro da Justiça e Segurança Pública voltou a Mossoró

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski voltou a Mossoró nessa quarta-feira, 13, e afirmou que há fortes indícios de que a dupla segue na região. Ele diz ver “êxito” na mobilização, uma vez que os bandidos supostamente não deixaram o perímetro delimitado entre Mossoró e a divisa com o Ceará.

Internamente, a percepção é de que o maior dano à imagem...

Internamente, a percepção é de que o maior dano à imagem da governo foi a fuga em si, mas a demora na recaptura incomoda. O argumento nos bastidores do ministério é de que a caçada em 2021 a Lázaro Barbosa, o “serial killer” do Distrito Federal, foi mais veloz devido ao rastro de violência deixado pelo criminoso, que fez reféns e trocou tiros por diversas vezes com a polícia.

A força-tarefa composta por diferentes agências tem concentrado as buscas na zona rural de Baraúna, vizinha a Mossoró. Foto: Alcivan Villar/Blog Fim da Linha

Os detentos de Mossoró são vistos como mais “furtivos”...

Os detentos de Mossoró são vistos como mais “furtivos”, com potencial maior de executar a fuga, justamente por adotarem estratégia discreta. Já em relação a cobranças do Congresso, a pasta encara clima menos ameaçador.

Presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara, Alberto Fraga (PL-DF), tem desarticulado pedidos de convocação de Lewandowski; a intenção é de que o gestor seja só convidado a comparecer.

Equipe de servidores do parque da Furna Feia tem auxiliado as forças de segurança. Foto: Fundaj

“Não são presos fáceis de serem capturados...

“Não são presos fáceis de serem capturados, por isso estavam em presídios de segurança máxima. O governo federal tem de reconhecer que negligenciou, apresentar os culpados no sistema penitenciário, porque ali teve facilitação. Está na hora de suspender gastos, essas coisas midiáticas que não vão prender (a dupla)”, disse Fraga ao Estadão, em referência ao uso de drones e quantidade de agentes.

Por outro lado, elogia a resposta à crise. “O ministro estava com seis dias no cargo. Tomou conhecimento do caso, foi lá, exonerou toda a diretoria, instalou processo apuratório.”

Continua após a publicidade

Caso expôs ainda problemas da unidade federal...

O caso expôs ainda problemas da unidade federal, que tinha câmeras desativadas e iluminação precária. Os homens escaparam pela estrutura da luminária, que foi quebrada, e cortaram grades externas com alicates.

Neste mês, Fernandinho Beira-Mar, líder do CV que estava na mesma cadeia dos fugitivos, foi transferido para outra prisão federal.

O Parque Nacional da Furna Feia tem mais de 200 cavernas de diferentes profundidades e dimensões. Foto: Fundaj

Ministério diz ter adotado providências de reforço...

O ministério diz ter adotado providências de reforço, medidas ampliadas também para as outras quatro penitenciárias federais. A operação segue ocorrendo no local e visa também a reforçar a segurança dos moradores, diz a pasta.

A força-tarefa composta por diferentes agências, como a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Força Nacional, tem concentrado as buscas na zona rural de Baraúna, vizinha a Mossoró. É lá que fica o Parque Nacional da Furna Feia, onde há mais de 200 cavernas de diferentes profundidades e dimensões. A chuva que cai sobre a região é mais um obstáculo, por comprometer a qualidade das estradas vicinais e favorecer a expansão da vegetação.


Por /


广告位火热招租中