Dallagnol elogia voto do relator contra cassação de Sérgio Moro e critica perseguição ao ex-juiz

广告位火热招租中
O desembargador do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), Luciano Carrasco Falavinha Souza, votou contra a cassação e inelegibilidade do senador Sérgio Moro (União-PR), em ação movida pela Federação Brasil da Esperança, formada por PT, PCdoB e PV, e pelo PL. Os autores alegam que o ex-juiz da Operação Lava Jato se beneficiou da projeção da pré-campanha quando dizia que iria concorrer à Presidência na disputa ao Senado. Deltan Dallagnol, ex-deputado federal e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, elogiou o voto de Falavinha e afirmou que o julgamento expõe a perseguição do sistema contra quem combateu a corrupção. Em seu parecer sobre o caso, Falavinha afirmou que não houve abuso de poder econômico, não houve prova de caixa dois e nem abuso nos meios de comunicação. O desembargador reforçou que a atuação de Moro na Lava Jato não está em julgamento, nem seus acertos, nem seus erros. A decisão final em relação às ações protocoladas deve sair até a próxima segunda-feira, 8. Em caso de recurso, o caso ainda pode seguir para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que dará a palavra final sobre a punição imposta a Moro.

Por que a cassação de Sérgio Moro é questionada?

A Federação Brasil da Esperança, formada por PT, PCdoB e PV, e o PL alegam que o ex-juiz da Operação Lava Jato se beneficiou da projeção da pré-campanha quando dizia que ia concorrer à Presidência na disputa ao Senado. Os autores das ações pedem a cassação do mandato e a inelegibilidade de Moro, alegando que ele fez uso abusivo das redes sociais e dos veículos de imprensa para sua pré-campanha.

Qual é a visão de Deltan Dallagnol sobre o caso?

Deltan Dallagnol, ex-deputado federal e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, elogiou o voto do desembargador Luciano Carrasco Falavinha Souza e afirmou que o julgamento expõe a perseguição do sistema contra quem combateu a corrupção. Segundo Dallagnol, há um duplo padrão de tratamento entre outros políticos e aqueles que atuaram na investigação e que punições dependem de previsão legal.

Qual é a posição do desembargador Luciano Carrasco Falavinha Souza?

O desembargador Luciano Carrasco Falavinha Souza votou contra a cassação e inelegibilidade do senador Sérgio Moro (União-PR), em ação movida pela Federação Brasil da Esperança, formada por PT, PCdoB e PV, e pelo PL. Falavinha afirmou que não houve abuso de poder econômico, não houve prova de caixa dois e nem abuso nos meios de comunicação. O desembargador ainda reforçou que a atuação de Moro na Lava Jato não está em julgamento, nem seus acertos, nem seus erros.

Imagem relacionada a Sérgio Moro
Sérgio Moro, ex-juiz responsável pela Operação Lava Jato, agora é senador da República

Em resumo, o desembargador Luciano Carrasco Falavinha Souza votou contra a cassação e inelegibilidade do senador Sérgio Moro, em ação movida pela Federação Brasil da Esperança e pelo PL. Já Deltan Dallagnol elogiou o voto do desembargador e defendeu que há um duplo padrão de tratamento entre outros políticos e aqueles que atuaram na investigação da corrupção no Brasil. O julgamento segue em andamento e a decisão final deve ser divulgada até a próxima semana.

Se você gostou deste artigo e quer saber mais sobre notícias relacionadas a política e ao cenário brasileiro, deixe seu comentário abaixo. E não se esqueça de nos seguir nas redes sociais para receber todas as atualizações!

Agradecemos pela leitura e até a próxima!


Por /


广告位火热招租中