Com a guerra em Gaza se arrastando: EUA expandem sua presença militar no Oriente Médio.

广告位火热招租中

O tenente-coronel Jeremy Anderson ergueu o nariz de seu C-130 da Força Aérea dos Estados Unidos e despejou 16 pallets carregados com contêineres de ajuda alimentar emergencial para fora do avião sobre o norte de Gaza.

Missões Inesperadas e Presença Militar dos EUA no Oriente Médio

A milhares de quilômetros de lá, na costa do Iêmen, caças de combate e helicópteros de ataque americanos decolavam da plataforma de voo do porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower, com frequência em intervalos de poucos minutos, para combater milicianos houthi que atacam navios no Mar Vermelho.

Qual o Papel dos Militares Americanos na Região?

Em ambos os lugares, militares americanos afirmaram que suas missões foram inesperadas, mudando conforme a Casa Branca movimentou-se rapidamente para conter uma disseminação maior da guerra Israel-Gaza. Mas agora, juntamente com um grupamento do Exército americano a caminho de Gaza para construir um píer flutuante, esses soldados tornaram-se firmemente parte de uma presença militar dos EUA em expansão no Oriente Médio. O presidente Joe Biden esperava retirar a ênfase na região — onde o envolvimento americano foi com frequência devastador e custoso.

Como o Pentágono Está Atuando na Região?

“Isso definitivamente não era algo que eu antecipava”, afirmou Anderson na terça-feira, ao retornar para o aeroporto jordaniano do qual ele vinha decolando para levar a ajuda aérea. “Nós nem desconfiávamos que haveria o 7 de outubro e que nos dedicaríamos a ajudar pessoas durante uma crise real.”

Criança palestina em meio aos escombros em Rafah, Gaza, 19 de março de 2024. Foto: Haitham Imad/ EFE

Qual o Impacto das Atividades Militares dos EUA na Região?

No Mar Vermelho, onde combatentes houthi do Iêmen têm atacado navios para protestar contra a guerra de Israel, o almirante Marc Miguez afirmou que o grupo de porta-aviões de ataque liderado pelo Eisenhower tinha previsto originalmente transitar pelo Oriente Médio, receber dignitários estrangeiros e participar de exercícios militares.

Forças Armadas dos EUA realizam ataques a 8 alvos Houthi em áreas do Iêmen controladas pelos terroristas Houthi apoiados pelo Irã, em 22 de janeiro. Foto: Comando Central dos EUA (CENTCOM) / AFP

Quais São as Perspectivas Futuras Para a Região?

Após o arrefecimento das “guerras eternas” no Iraque e no Afeganistão, o governo dos EUA queria voltar sua atenção e direcionar seu poder geopolítico para conter a agressão russa e o expansionismo chinês. Mas na manhã de 7 de outubro, quando combatentes do Hamas mataram cerca de 1,2 mil pessoas dentro de Israel, mudou isso tudo.

...

Primeiro-ministro israelense Binyamin Netanyahu em encontro com Joe Biden após ataque do Hamas. Foto: Kenny Holston/The New York Times

Qual o Papel dos EUA na Ajuda Humanitária?

As Forças Armadas de Israel afirmaram que estão cooperando com os voos de entrega de ajuda evitando conflitos com seus próprios caças de combate e helicópteros que sobrevoam Gaza. A Coordenação de Atividades do Governo dos Territórios (COGAT), a agência militar israelense responsável por coordenar a ajuda dentro de Gaza, afirmou que está “envolvida” em inspecionar as cargas antes das entregas, mas não informou onde ocorrem as inspeções.

Após toda a análise, é fundamental ponderar sobre o futuro desse cenário de conflitos e ajuda humanitária. Como a presença militar dos EUA no Oriente Médio afetará a região e quais serão as consequências a longo prazo? Deixe sua opinião e comentários abaixo. Agradecemos sua leitura, interação e apoio!


Por /


广告位火热招租中